Cala Millor é um lugar perfeito para quem quer ficar numa praia de areia e que seja extensa; e que tenha estrutura, mas que, ao mesmo tempo, fique longe do agito de uma cidade grande. Ela fica a 80 quilômetros de Palma.

A capital Palma, que também tem extensas praias de areia, tem 400 mil habitantes, e, apesar de linda, fica completamente lotada no verão: além dos milhares de turistas que enchem os hotéis e resorts, vários navios de cruzeiro param na capital.

Estima-se que 22 mil pessoas por dia descem de navios para visitar a cidade. Se você quer tranquilidade, não é o melhor lugar para ficar.

Vantagens de Cala Millor

A ilha de Mallorca tem 555 quilômetros de costa. São centenas de praias, mas a maioria dela são calas, ou seja, pequenas enseadas. E a maioria delas são pequenas mesmo, com 100, 200 metros de extensão.

Não é o caso de Cala Millor. São 2 km de praia e o calçadão na orla estende-se pelas praias seguintes.

Além da extensão, Cala Millor também tem uma boa faixa de areia, enquanto que muitas das praias da ilha tem pedras.

E dá pra simplesmente aproveitar a areia ou alugar uma estrutura completa: por 13,50 euros dava para alugar para o dia inteiro um sombreiro, duas espreguiçadeiras e um cofre (para deixar os objetos de valor enquanto entra na água).

A cor do mar é deslumbrante, todos os tons de azul. E, nos meses de julho e agosto, a temperatura da água fica em torno de 25 graus, super agradável.

Hospedagem

Essa é outra vantagem de Cala Millor. Há muitos hotéis, para todos os bolsos, e muitos deles na beira da praia. Fácil para quem quer ter a liberdade de poder ficar indo e vindo entre o mar e o hotel.

Para quem quer ficar numa área mais traquila, sugiro ficar entre a Carrer Arsenal e a Carrer Primavera.

Da Carrer Primavera em diante já é “centro” e fica bem mais difícil encontrar um espaço na areia.

Eu fiquei no hotel Castell de Mar e gostei bastante. Apesar do prédio ser antigo, os quartos e banheiros foram renovados e são bem agradáveis. A área da piscina tinha uma porta que dava acesso direto à praia. E eu tinha uma sacada deliciosa com vista para o mar.

Esse hotel, assim como vários outros de Mallorca, oferece estrutura de resort: opção “all-inclusive” (refeições incluídas), shows todas as noites, atividades físicas com instrutores ao longo do dia. É só chegar e esquecer da vida.

Acesso e estrutura

Para quem não pretende alugar carro, Cala Millor também é uma excelente opção. Muitos dos hotéis oferecem transfer gratuito a partir do aeroporto.

Pra encontrar um basta usar o filtro do Booking que aparece na lateral esquerda, marcando “transfer aeroporto” na seção “Comodidades”. No dia em que escrevi esse post havia 15 opções disponíveis.

Cala Millor também tem muitas agências de turismo que oferecem excursões de um dia ou algumas horas, o que também facilita bastante a vida de quem está sem carro.

Essas são as opções de passeio mais comuns:

  • Passar o dia na capital, Palma
  • Conhecer as cidades da costa oeste, incluindo Valdemossa (considerada uma das cidades mais bonitas da ilha e lugar onde Chopin viveu por um tempo)
  • Passeio pela serra Tramontana, incluindo um trecho no trem vintage que vai de Soller a Palma
  • Passeios de barco com paradas para banho: um barco vai para o norte, até Cala Ratjada; outro vai para o sul, passando por Cala Morlanda, Santo Cristo e Cala Romantica
  • Visitar grutas: Cuevas de Porto Cristo ou Cuevas del Drach

Embora seja possível fazer passeios por conta própria sem estar de carro, é meio indiada. Eu resolvi pegar um ônibus de linha para ir até Cuevas del Drach, a apenas 15 km de Cala Millor. Levei mais de meia hora, pois ele foi parando de praia em praia.

Caso você resolva alugar um carro para circular pelos arredores, Cala Millor tem muitas locadoras. Eu aluguei por um dia, para visitar as cidades medievais da região.

Em uma tarde conheci Àrta e Capdepera. Na manhã seguinte fui a Pollença e Alcúdia. Para saber mais sobre essas cidades charmosas leia no meu post sobre elas.

Outras opções

Para quem busca praias extensas e de areia, além das praias agitadas ao redor de Palma (dizem que as praias de Magaluf a El Arenal são uma loucura), são bastante famosas Platja de Muro e Platja des Trenc.

Platja de Muro é uma área preservada, com vários quilômetros de extensão. Ela tem apenas resorts e pouquíssima estrutura.

Plajta des Trenc, do vídeo abaixo, é bonita. Mas é ainda mais isolada do que a Platja de Muro.

Para quem não se importa com a extensão da praia, Cala Mesquida, no nordeste da ilha, é uma opção interessante. São apenas  350 metros de comprimento.

Outra opção é Peguera, no sudoeste da ilha, que oferece mais estrutura. Nessa praia, inclusive, dá pra alugar caiaques e ir remando até outras calas nos arredores.

Para quem não faz questão de extensão nem de areia, as opções passam a ser muitas!

Uma área bastante conhecida é a região de Cala D’Or, que é um centro turístico, no meio de várias calas, algumas com areia, outras com pedras. A principal praia, Cala Gran, por exemplo, é de areia. Já a Cala Esmeralda é cercada de pedras.

Santanyí é outro bom ponto para quem quer ter acesso a várias calas (carro, nesse caso, é importante).

Já a Cala Romântica é menor e mais tranquila do que Cala D’Or e Santanyí.

Para finalizar, algumas praias das ilhas foram completamente ocupadas por resorts, que foram seguidos por restaurantes, bares, lojas… Para quem gosta desse tipo de estrutura Can Picafort e S’Illot são boas opções.

E, para quem tem mais tempo, conhecer Ibiza, Menorca e Formentera é uma boa opção. Eu investiguei e te conto tudo no post Praias paradisíacas na Europa: Ilhas Baleares.